SINAVAL participa do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social

O presidente do SINAVAL, Ariovaldo Rocha, integra o Conselho de Desenvolvimento Econômico Social, o Conselhão, um colegiado de líderes previsto para funcionar junto à presidência da República. Ariovaldo Rocha,...
Pres-AriovaldoRocha-02

O presidente do SINAVAL, Ariovaldo Rocha, integra o Conselho de Desenvolvimento Econômico Social, o Conselhão, um colegiado de líderes previsto para funcionar junto à presidência da República.

Ariovaldo Rocha, considera que faz parte da missão do dirigente empresarial buscar essas interfaces para a defesa dos interesses legítimos da empresa ou setor. A política assim como o mercado tem um comportamento muito dinâmico. Fatos mudam rapidamente formatos e estruturas. A questão é como a atividade empresarial pode levar com rapidez ao governo sua visão dessas mudanças. Não é tarefa simples. Empresa e governo se movem sob exigência bem diferentes. Decisões do governo ocorrem no formato de resoluções publicadas por autarquias e ministérios e por legislação aprovado no Congresso.

A contribuição que todos esperam é ocorra um intercâmbio de informações capaz de apoiar as decisões do governo. Na expansão da economia os fatos positivos as vezes ofuscam as dificuldades. Na crise a margem de erro fica reduzida, sendo essencial que cada ação tenha correto alcance.

A proposta concreta, do ponto de vista, da indústria da construção naval é para tornar mais eficaz o atendimento à demanda do mercado que ainda existe. Ter uma visão de médio e longo prazo, que é uma característica do setor da indústria pesada. Existem segmentos de mercado na construção naval, o transporte fluvial, o transporte marítimo na costa brasileira, o apoio marítimo à produção de petróleo e o apoio portuário que apresentam demanda em expansão.

O segmento de petróleo e gás, diante da redução do preço do petróleo, é o que apresenta maior queda de encomendas. O Brasil tem extensas reservas que precisam ser exploradas, portanto, existe mercado e demanda.

Ocorreu uma redução no patamar dos custos. Produtividade e inovação são necessárias. Essas mudanças precisam encontrar correspondências na atuação governamental, principalmente, no caso da construção naval, onde uma extensa rede de empresas pequenas e médias presta serviços aos grandes integradores de equipamentos para produção de petróleo offshore.

O que percebemos é a convocação para que os empresários, líderes e formadores de opinião ofereçam sua contribuição. O aqui e agora é que o está em jogo para a preparação de um futuro melhor, com recuperação dos empregos e das oportunidades. O Brasil prossegue com fatores extremamente positivos e um destino relevante para os investidores internacionais, como enormes demandas por sistemas de logística. A superação desta crise passa pelo correto endereçamento por governo, empresas e a sociedade em geral de soluções com agilidade e elevado nível de acerto.

 

Fonte: Assessoria Sinaval.

Categorias
Indústria Naval
Sem comentário

Deixe uma resposta

*

*

RELACIONADO